Close

Representação iconográfica da Virgem Mártir Santa Eufémia

Representação iconográfica da virgem mártir santa Eufémia

Quer na pintura quer na estatuária santa Eufémia é representada da seguinte maneira: numa das suas mãos normalmente está uma palma, simbolizando os seu martírio ou um lírio virginal simbolizando a sua virgindade, podendo também figurar uma espada gravada no peito simbolizando a sua decapitação, algumas vezes é também representada com uma cruz, sozinha ou junto com a palma.
Na outra mão é representado um livro, que simboliza a defesa da ortodoxia, uma vez que no IV concilio de Calcedónia no ano de 451, realizado junto da sua sepultura, foram colocadas dentro do seu túmulo a doutrina do monofisismo herética e a doutrina ortodoxa da Igreja. Ao fim de 3 dias de oração foi encontrado o texto com a profissão de fé ortodoxa na mão direita de Santa Eufémia, o outro texto que sustentava a heresia monofisita estava aos seus pés. Após este milagre foi afirmada a dupla natureza de Cristo, e os que permaneceram na heresia monofisita foram excomungados.
Aos pés de santa Eufémia é representado um leão ou um urso, o que constitui um dos seus atributos específicos. A presença do leão indica que aquela é mártir de Calcedónia, permitindo assim distingui-la das outras santas Eufémias. Na paróquia de Cós, concelho de Alcobaça, está uma representação única de santa Eufémia, em que é representado um lagarto ou crocodilo a engolir-lhe um braço.
A roda dentada, instrumento utilizado num dos seus tormentos é também muitas vezes representada, o que pode levar a uma confusão com Santa Catarina de Alexandria que também usa a mesma representação.
Em algumas representações iconográficas, santa Eufémia é também apresentada com uma maquete na mão da cidade de Rovinj, cidade onde está sepultado o seu corpo.